Quais habilidades você precisa para ter um trabalho em 2030?


03 out 2017

A partir do momento que máquinas assumem trabalhos repetitivos, padronizados e manuais, e, a Inteligência Artificial assume trabalhos que exigem “um cérebro”, o que “sobra” para o ser humano?

Independentemente de pontos de vista sobre o impacto da automação das ocupações, temos que admitir que o futuro do trabalho exigirá novas habilidades. O que sobra para o ser humano, em termos de trabalho, será, naturalmente, diferente do que é feito hoje.

Um novo report da britânica Nesta, lançado em colaboração com a Universidade de Oxford e especialistas da Oxford Martin School, além da Pearson, buscou mapear como essas mudanças afetarão a necessidade de desenvolvimento de novas habilidades até 2030.

A equipe envolvida na pesquisa identificou ocupações que tendem a ser automatizadas (como motoristas e funcionários de supermercados) e aqueles trabalhos que provavelmente irã crescer mesmo diante da evolução da tecnologia (como professores, pesquisadores de biotecnologia e enfermeiros).

Os pesquisadores analisaram as habilidades mais comuns entre as ocupações que tiveram uma maior perspectiva de crescimento no futuro, para descobrir quais seriam aquelas mais “imunes” aos robôs e às AIs.

O report lista as cinco principais habilidades desejáveis para o futuro do trabalho:

1. Discernimento, bom senso e tomada de decisão: calcular e compreender os custos e os benefícios de alternativas possíveis e imaginadas para escolher a mais apropriada.

2. Fluência de idéias: capacidade de apresentar uma série de idéias sobre um determinado tópico (aqui, a quantidade de idéias é importante, não a sua qualidade, exatidão ou criatividade).

3. Aprendizagem ativa: estratégias de aprendizagem — saber escolher métodos e procedimentos apropriados para aprender ou ensinar novas coisas.

4. Estratégias de aprendizagem: compreender as implicações de novas informações para a resolução de problemas atuais e futuros e para a tomada de decisões.

5. Originalidade: capacidade de apresentar ideias incomuns ou inteligentes sobre um determinado tópico ou situação, ou desenvolver formas criativas de resolver um problema.

O report vai mais um passo a frente, imaginando como algumas dessas habilidades podem se combinar para formar novas ocupações no futuro. Estas incluem trabalhos de especialistas em ajudar pessoas a se prepararem para viver além dos 100 anos e designers de experiência imersiva que criam conteúdos para novos tipos de mídia.

Várias ocupações, como profissionais da educação e do bem-estar, também têm uma perspectiva positiva, com menos potencial de automação.

Deixe seus comentários abaixo


Redação O Futuro das Coisas
Redação O Futuro das Coisas

O Futuro das Coisas é dedicado a trazer conteúdo exclusivo em inovação, tecnologia, educação e medicina numa linguagem divertida e acessível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This