Como criar um robô personalizado em minutos, sem ser um roboticista


28 ago 2017

Como democratizar o design e a fabricação de robôs, para que pessoas, com diferentes níveis de habilidades, possam criá-los sem precisar de conhecimento especializado?

Para responder a este desafio, o MIT desenvolveu um sistema, chamado “Interactive Robogami”. O sistema possibilita que qualquer pessoa crie em minutos o seu próprio robô.

Com simulações e feedbacks interativos com algoritmos, os usuários podem criar designs de alto nível, escolhendo mais de 50 diferentes tipos de corpos, rodas, pernas e “periféricos”, bem como uma seleção de diferentes etapas (“gaits”).

O “Interactive Robogami” verifica se o design é fisicamente possível, analisando fatores como velocidade e estabilidade. A técnica inspirada no origami consiste em imprimir folhas planas numa impressora 3D e depois dobrá-las numa estrutura em 3D.*

Segundo a equipe do MIT, a ferramenta é intuitiva até para iniciantes. Este processo de prototipagem rápida permite criar uma grande variedade de robôs, leves, acessíveis e versáteis.

“Projetar robôs requer certa experiência que apenas engenheiros mecânicos e roboticistas têm. O que é interessante aqui é que criamos uma ferramenta que permite que qualquer pessoa crie seu próprio robô, dando a ela esse conhecimento especializado.”, disse a estudante de doutorado Adriana Schulz, no artigo no The International Journal of Robotics Research e pesquisadora do Laboratório de Informática e Inteligência Artificial (CSAIL) do MIT.

Daniela Rus, diretora da CSAIL e também professora de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação, espera que as pessoas possam usar esse sistema para projetar robôs que ajudem em tarefas cotidianas. Ela também espera que sistemas similares com tecnologias de impressão permitam a personalização e a produção em larga escala de robôs.

“Essas ferramentas permitem novas abordagens para o ensino do pensamento computacional”, diz Rus. “Os alunos não só podem aprender codificando e fazendo seus próprios robôs, mas dando vida à ideias conceituais sobre o que seus robôs podem realmente fazer”.

Galeria de projetos criados por um usuário sem experiência após uma sessão de treino de 20 minutos. Cada um dos modelos levou entre 3 e 25 minutos para ser projetado. (Crédito: Adriana Schulz et al. / The International Journal of Robotics Research)

 

* A equipe do MIT testou o sistema com 8 pessoas. Elas receberam 20 minutos de treinamento para que realizassem duas tarefas: criassem um projeto de um carro móvel e estável em apenas dez minutos e criassem uma trajetória para que o robô navegasse por uma pista de obstáculos num menor tempo de percurso. A equipe fabricou um total de seis robôs, sendo que cada um levou de 10 a 15 minutos para ser projetado, 3 a 7 horas para imprimir e 30 a 90 minutos para montar. A equipe constatou que o método de “impressão 3D e dobra” reduziu o tempo de impressão em 73% e diminuiu a quantidade de material usado em 70%. Os robôs também demonstraram uma ampla gama de movimentos, como andar, usando diferentes sequências de passos e usando pernas e rodas simultaneamente.

Fonte: The International Journal of Robotics Research

Deixe seus comentários abaixo


Redação O Futuro das Coisas
Redação O Futuro das Coisas

O Futuro das Coisas é dedicado a trazer conteúdo exclusivo em inovação, tecnologia, educação e medicina numa linguagem divertida e acessível.

Pin It on Pinterest

Share This