Pesquisadores do MIT criam ferramenta interativa para customizar projetos para impressão em 3D


04 set 2015

A impressão em 3D é cada vez mais abrangente: podemos imprimir praticamente qualquer coisa, desde carros e casas à instrumentos musicais.

No entanto, criar projetos que possam ser impressos em 3D é uma tarefa complexa. Qualquer projeto, por mais simples que seja, exige conhecimentos em programas de design. O CAD, por exemplo, ajuda a criar produtos para impressão 3D, mas não é um software que qualquer pessoa possa abrir e começar a usar. A modelagem em 3D – especialmente quando se trata de criar modelos para impressão – é bem complicada. Até profissionais experientes, podem levar muito tempo no processo.

Mas, pesquisadores do MIT e do IDC Herzliya, em Israel, querem facilitar a vida de designers e de projetistas, e principalmente, dar uma força aos iniciantes na profissão.

Eles criaram um novo sistema que transforma automaticamente arquivos CAD em modelos visuais que os usuários podem modificar em tempo real, simplesmente movendo controles (sliders) virtuais em uma página da Web. Uma vez que o projeto atende às especificações, é só clicar em um botão para enviá-lo para uma impressora 3-D.

“Nós prevemos um mundo onde tudo que você compra, pode, potencialmente, ser personalizado”, diz Masha Shugrina, engenheira, estudante de pós-graduação em ciência da computação no MIT e uma das criadores do novo sistema.

Como funciona hoje

Quando um usuário do CAD precisa modificar um projeto, ele terá que mudar valores numéricos no programa. Um novo processamento é então realizado a fim de ajustar esse projeto. Uma vez que o desenho é finalizado, tem que ser testado utilizando um software de simulação.

Para projetos destinados à impressão 3D, é preciso testá-lo se está em conformidade com a impressoraGeralmente, os designers também o testam para verificar a estabilidade estrutural e a sua integridade. Esses testes podem levar alguns minutos ou várias horas, e precisam ser feitos toda vez que há alterações no design.

Como será com a “Fab Forms”

Shugrina e seus colaboradores – seu orientador de tese, Wojciech Matusik, professor associado de engenharia elétrica e ciência da computação do MIT, e Ariel Shamir da IDC Herzliya – querem transformar o design visual em algo que os iniciantes e especialistas possam fazer em tempo real.

Eles apresentaram sua nova ferramenta, chamada de “Fab Forms“, há poucas semanas, na conferência Siggraph 2015, da Association for Computing Machinery.

Fab Forms começa a partir de um projeto criado por um usuário experiente em CAD. Em seguida, a ferramenta faz uma ampla varredura dos parâmetros do projeto, calculando as geometrias resultantes e armazenando-as em um banco de dados.

Para cada uma dessas geometrias, o sistema também faz uma bateria de testes especificados pelo projetista/designer, e novamente armazena os resultados. Todo esse processo levaria centenas de horas em um único computador, mas em seus experimentos, os pesquisadores distribuíram as tarefas entre servidores na nuvem.

Finalmente, o sistema gera uma interface de usuário, uma página da Web que pode ser aberta em um navegador comum. A interface consiste em uma janela central, que exibe um modelo 3-D de um objeto, e um grupo de controles deslizantes, que variam os parâmetros de concepção do objeto. O sistema elimina automaticamente todos os valores de parâmetros que levam a projetos que não podem ser impressos ou que são instáveis, por isso, os controles são restritos a projetos válidos.

Página na web automaticamente criada usando o Fab Form (crédito:. Maria Shugrina et al)

 

Ao mover um dos controles – pode-se, por exemplo, alterar a altura do salto de um sapato, ou a largura da base de uma caneca. As varreduras através de representações visuais das geometrias associadas, apresentam em tempo real o que levaria horas para calcular com um programa como o CAD. Isso dá ao usuário uma boa ideia de como o projeto final vai ficar.

Ryan Schmidt, cientista sênior de pesquisa e chefe de Design da Autodesk Research, braço das principais fabricantes do software CAD, considera incrível nesse novo programa a possibilidade do usuário de CAD não projetar algo que não possa ser impresso ou projetar algo que não vai ficar bom o suficiente uma vez que foi impresso.

Essa tecnologia, na realidade, tem uma aplicação muito mais ampla do que apenas este produto para iniciantes em CAD.

 

Fonte: MIT

Deixe seus comentários abaixo


Redação O Futuro das Coisas
Redação O Futuro das Coisas

O Futuro das Coisas é dedicado a trazer conteúdo exclusivo em inovação, tecnologia, educação e medicina numa linguagem divertida e acessível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *