Gartner identifica 5 tendências tecnológicas que tornam tênue a linha que separa humanos e máquinas


23 ago 2018

O que parecia algo muito futurista começa a tomar forma real e tangível: a integração crescente entre homem e máquina, com tecnologias cada vez mais humanizadas. Oficialmente já estamos entrando na Era do Transumanismo, de acordo com o novo report da Gartner que apresentou essa semana 5 tendências tecnológicas que estão tornando tênue a linha que separa humanos e máquinas.

Finalmente a nossa biologia poderá ser hackeada; tecnologias na área da saúde irão salvar e prolongar vidas e até mesmo redefinir a vida; tecnologias como a Inteligência Artificial (IA) vão permitir que as empresas tornem-se onipresentes, sempre disponíveis e conectadas a ecossistemas de negócios.

É claro que boa parte dessas tendências e tecnologias envolvem questões morais e éticas – reais e imaginárias.  Mas, todas essas inovações representam um novo e audacioso despertar para a humanidade.

Já o impacto na esfera corporativa, como avalia Mike J. Walker, vice-presidente de pesquisa da Gartner, é que “as empresas continuarão a enfrentar a rápida aceleração de inovações tecnológicas que impactarão profundamente a maneira como elas se envolvem com sua força de trabalho, colaboram com seus parceiros e criam produtos e serviços para seus clientes. CIOs e gestores de tecnologia devem estar o tempo todo analisando o mercado, avaliando e testando tecnologias emergentes no intuito de identificar novas oportunidades de negócios com potencial de impacto e relevância estratégica para seus negócios”.

As cinco tendências

O report Hype Cycle for Emerging Technologies é o mais antigo anuário Gartner Hype Cycle, e oferece uma perspectiva intersetorial de tecnologias e tendências que estrategistas, diretores de inovação e de P&D, empreendedores, desenvolvedores de mercados globais devem considerar.

A cada ano, a Gartner avalia mais de 2 mil tecnologias emergentes e seus respectivos impactos na sociedade nos próximos cinco a dez anos. Nesse ano, as 35 tecnologias representadas no Hype Cycle for Emerging Technologies, 2018, revelaram cinco tendências tecnológicas que vão tornando invisíveis as linhas entre humanos e máquinas.

A seguir, veja o detalhamento das cinco tendências destacadas pela Gartner que deveríamos prestar atenção.

1- Inteligência artificial democratizada

Nos próximos 10 anos, as tecnologias de IA estarão virtualmente em todo lugar. Tanto a computação em nuvem, quanto movimentos como a cultura Maker e código aberto irão democratizar a IA, tornando-a muito mais acessível para as pessoas.

Para empresas que irão utilizar essa tecnologia, elas poderão aproveitar dados para se adaptarem a novas situações e resolver problemas que antes não conseguiam solucionar.

Essa primeira tendência é possibilitada pelas seguintes tecnologias: Plataforma como Serviço (PaaS) com Inteligência Artificial, Veículos Autônomos (níveis 4 e 5), Robôs Móveis Autônomos, Plataformas de Conversação AI, Redes Neurais Profundas, Veículos Aéreos Não Tripulados (ou drones), Robôs Inteligentes e Assistentes Virtuais.

“As tecnologias que representam a IA democratizada estão em três das cinco seções do Ciclo Hype, e algumas delas, como Redes Neurais Profundas e Assistentes Virtuais, alcançarão a adoção em massa nos próximos dois a cinco anos”, prevê Walker. “Outras tecnologias emergentes, como robôs inteligentes ou PaaS IA, também estão se movendo rapidamente pelo Ciclo Hype, aproximando-se do pico”.

2- Ecossistemas digitais

As tecnologias emergentes necessitam que haja uma revolução das bases facilitadoras que fornecem volume de dados, poder computacional avançado e ecossistemas que possibilitam a onipresença. A transição da infraestrutura técnica compartimentada para plataformas que permitem o ecossistema cria a base para modelos de negócios totalmente novos que formam essa ponte entre nós humanos e a tecnologia.

A segunda tendência é possibilitada por essas tecnologias: Blockchain, Blockchain for Data Security, Gêmeo Digital, Plataforma IoT (Internet das Coisas) e Gráficos de Conhecimento.

“As tecnologias de ecossistemas digitais estão chegando rapidamente ao ciclo Hype”, observa Walker. “As plataformas Blockchain e IoT já ultrapassaram o pico, e acreditamos que atinjam a maturidade nos próximos cinco a dez anos.”

3- Biohacking: faça você mesmo

Durante a próxima década, a humanidade entrará oficialmente na Era do Transumanismo, embora ainda não possamos saber até que ponto a sociedade está preparada para adotar essas tecnologias e quais seriam os problemas éticos que elas criam.

A nossa biologia será hackeada, de acordo com o que somos e desejamos: estilo de vida, interesses e cuidados com a saúde. No caso, esta terceira tendência será possibilitada pelas seguintes tecnologias: Biochips, Biotecnologia – Tecido Cultivado ou Artificial, Interface Cérebro-Computador, Realidade Aumentada, Realidade Mista e Smart Fabrics.

As tecnologias emergentes no Biohacking “faça-você-mesmo” estão se movendo rapidamente pelo Ciclo Hype. A Realidade Mista está chegando ao Trough of Disillusionment (Vale da Desilusão), e a Realidade Aumentada quase chegou ao fundo. Essas duas tecnologias pioneiras serão seguidas pelos Biochips, que acabaram de alcançar o pico e terão passado pelo plateau em cinco a dez anos.

4- Experiências imersivas transparentes

A tecnologia continuará a se tornar cada vez “mais humana”, até chegar ao ponto em que a linha que separa pessoas, negócios e coisas seja imperceptível. Esta relação se tornará muito mais entrelaçada, à medida que a evolução da tecnologia se torne mais adaptável, contextual e fluida na interação entre humanos e máquinas.

Esta quarta tendência é possibilitada por tecnologias como: Impressão 4D, Casa Conectada, Inteligência Artificial, Sistema de Autorecuperação, Baterias baseada em Ânodo de Silício, Poeira Inteligente, Smart Workspace e Displays Volumétricos.

Em sua maioria, as tecnologias emergentes que representam as experiências imersivas transparentes estão subindo para atingir o pico ou – no caso das baterias de ânodo de silício – já passaram por ele.

5- Infraestrutura onipresente

De acordo com a Gartner, a infraestrutura não é mais necessária para uma organização atingir seus objetivos. A popularização da computação em nuvem possibilitou um ambiente computacional sempre disponível e ilimitado.

A quinta tendência é potencializada por essas tecnologias: 5G, Nanotubos de Carbono, ASICs de Redes Neurais Profundas, Hardware Neuromórfico e Computação Quântica.

Essas tecnologias estão caminhando para alcançar o pico, para em seguida moverem-se rapidamente ao longo do Ciclo Hype. Espera-se que os ASICs de rede neural profunda e 5G, em particular, atinjam o platô entre dois a cinco anos.

* * *

Todas estas 5 tendências que vimos acima, possivelmente irão redefinir nosso mundo e nossas vidas.

Crédito da imagem da capa: xandtor na Unsplash

Deixe seus comentários abaixo


Lilia Porto
Lilia Porto

Economista, ativista da cultura maker, é co-fundadora do Joy Fab Lab, uma plataforma de inovação e educação maker. Também é idealizadora aqui do O Futuro das Coisas, oferecendo curadoria diária e gratuita de tendências, tecnologias e inovações, além de auxiliar marcas e instituições a terem acesso às melhores evidências disponíveis sobre o futuro de diversas áreas para que protagonizem transformações ao redor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This