É possível que até 2030 não haja mais pobreza extrema


26 out 2016

O ano de 2011 foi um marco.

Desde a revolução industrial, esse foi o ano em que menos de 1 bilhão de pessoas vivia em situação de extrema pobreza, ou seja, vivendo com menos de US$ 1,90 por dia.

Desde então, esse declínio continua.

Hoje, de 7,3 bilhões de pessoas no mundo, 6,6 bilhões NÃO vivem em extrema pobreza.

Esses números são animadores, pois mostra que parece ser possível sim acabar com a pobreza extrema até 2030.

Caso você tenha dúvida disso, dê uma olhada nesses gráficos do Our World in Data:

Vivendo em pobreza extrema:

1820 – 1 bilhão

2015 – 0.7 bilhão

Fora da pobreza extrema:

1820 – 0.06 bilhão

2015 – 6.6 bilhões

Em 1981, 50% da população mundial vivia em extrema pobreza. Hoje, menos de 10% vive, de acordo com os dados do Banco Mundial, Bourguignon e Morrisson.

Até 1981, quase dois bilhões de pessoas viviam em extrema pobreza. Em 34 anos, o mundo conseguiu reduzir para menos de 9,6% da população.

O que aconteceu?

Por volta do ano 2000, as taxas de pobreza extrema caíram acentuadamente, ao mesmo tempo em que os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) foram criados para ajudar na permanência dessa queda.

E agora, temos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que foram criados para saber o que funcionou (e não funcionou) nos ODM.

Apenas considere que mesmo com a grande explosão populacional, que saltou para sete vezes o que era na década de 1970, mesmo assim, a pobreza extrema diminuiu rapidamente.

Fonte: Our World in Data

Crédito da imagem da capa: James Watson

Deixe seus comentários abaixo


Redação O Futuro das Coisas
Redação O Futuro das Coisas

O Futuro das Coisas é dedicado a trazer conteúdo exclusivo em inovação, tecnologia, educação e medicina numa linguagem divertida e acessível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This